Conheça os maquiadores oficiais das marcas brasileiras de maquiagem

Conheça os maquiadores oficiais das marcas brasileiras de maquiagem

Você chega nas lojas e encontra aquelas maquiagens lindas, em coleções magníficas, com a escolha perfeita dos tons e texturas Mais »

HAIR BRASIL chega a 16ª edição apresentando novidades de 900 marcas expositoras e com 200 eventos educacionais

HAIR BRASIL chega a 16ª edição apresentando novidades de 900 marcas expositoras e com 200 eventos educacionais

A 16ª edição da HAIR BRASIL – Feira Internacional de Beleza, Cabelos e Estética acontece de 21 a 24 de Mais »

Diversidade cultural: Conheça as diferentes festas de carnaval do país

Diversidade cultural: Conheça as diferentes festas de carnaval do país

Estamos a pouquíssimo tempo de iniciar o carnaval (os mais adiantados já estão caindo na folia) e se tratando da Mais »

#Teste: Quem é você no Carnaval?

#Teste: Quem é você no Carnaval?

Chegando o carnaval, e os preparativos parecem infinitos. Entre os mais imprescindíveis, paira a dúvida: qual fantasia tem mais a Mais »

Fantasia de Carnaval: Faça Você Mesmo

Fantasia de Carnaval: Faça Você Mesmo

Estamos há uma semana do feriado mais alegre do ano! E pra você que cansou de comprar fantasia e quer Mais »

Confira uma lista com 11 itens indispensáveis para o carnaval

Confira uma lista com 11 itens indispensáveis para o carnaval

Esse ano a nossa equipe resolveu caprichar nas dicas para a galera aproveitar o carnaval cheio de estilo. E como Mais »

Category Archives: Matérias Especiais

O Que Vi Da Vida com: José Gayegos

Hoje é um dia muito especial para nossa equipe, pois estamos comemorando o aniversário do nosso parceiro querido e ilustre: José Gayegos. Formado na ESMOD de Paris, Gayegos foi assistente de Dener, já trabalhou na Dior e com Ocimar Versolato para Valentino, foi coordenador do curso de moda do Senac SP por mais de 15 anos, é historiador de moda e atualmente apresenta o programa Rendas e Babados na All TV, além de prestar consultoria para o site Chic e ser parceiro do Closet Online. José Gayegos é daquelas pessoas que tem um nome tão forte que quando citado todos param para saber sua opinião, sempre muito bem embasada, diga-se de passagem!. E para prestar uma pequena homenagem resolvemos brincar com o quadro “O Que Vi Da Vida” apresentado no programa “Fantástico” perguntamos a esse mestre o que ele viu da vida. Confira a entrevista abaixo:

gaygosCarreira: Comecei em 1966 como assistente de Dener. Em 1968 abri meu próprio ateliê. 1969 primeiro desfile na FENiT. 1970 fiz os figurinos da primeira novela a falar sobre moda: “Pigmalião 70”, onde tive o prazer de vestir, entre outras, Tônia Carrero e Suzana Vieira. Insatisfeito e inquieto, recusei um convite da Rede Globo para continuar e fui estudar em Paris. Voltei dois anos depois e me dediquei totalmente à moda industrializada. Foi uma grande experiência, pois trabalhei para empresas que vendiam para as Lojas Marisa e outras como a Renner, Mappin e também para as que faziam grifes como Valentino e Dior. Em 1993 fui para o SENAC-SP onde permaneci como coordenador da área de moda. À partir de 1995, deixei meu trabalho como estilista e me dediquei totalmente ao ensino de moda até 2007. Meu maior prazer na carreira: Transmitir conhecimentos .

Mercado de moda nacional: A meu ver, evoluiu no marketing e decaiu na qualidade. Tentamos ser Paris ou Milão, acabamos sendo um pastiche deles.

Educação em moda: Até meados dos anos 1970, os estilistas saiam de casas de alta costura, aprendendo a profissão com mestres como Balenciaga, Jean Patou, Dior e tantos outros. Sabiam como fazer e construir uma roupa. Depois vieram escolas onde se aprende muito desenho e blablablá filosófico e pouco sobre modelagem, onde a verdadeira criação nasce. O resultado é que hoje todos ficam indo e vindo inspirando-se em décadas passadas e nada de novo acontece. Nenhum Courrèges, nenhum Cardin. A moda deixou de ser um produto do vestuário pra se tornar um produto do marketing. No Brasil o ensino de moda é inscipiente, dominado por panelinhas de educatecas que sabem falar e escrever, mas não sabem FAZER.

Cultura de moda: É ter repertório. É estudar sobre as origens, os persongens, a evolução técnica, a influência das mudanças sociais e de comportamento. É saber que, na maioria das vezes, o interno de uma roupa é mais importante que o visual, já que dele depende o aspecto, a forma e os movimentos dos tecidos.

Conheça os atuais Best Sellers da moda

A nossa equipe adora incentivar uma boa leitura e pensando nisso preparamos um top 10 com os livros de moda mais vendidos nas últimas semanas. Confira abaixo quais são os títulos e corra para as livrarias:

O Essencial – O Que Você Precisa Saber Para Viver Com Mais Estilo de Costanza Pascolato

O Essencial -  O Que Você Precisa Saber Para Viver Com Mais EstiloCom bom humor e bom senso, Costanza alterna lições de estilo e de vida: indica truques para disfarçar os pontos fracos, mostra como misturar peças caras e baratas, elege os pares de sapato fundamentais e ensina a não perder a cabeça nas liquidações.
Para compor um estilo pessoal e intransferível, é preciso antes de tudo descobrir o que se afina com seu corpo, seus hábitos e personalidade. Se você não deseja se transformar numa vítima da moda, identifique o que lhe cai bem, em vez de seguir fielmente o que as passarelas ditam.
Afinal, tão importante quanto a roupa que você veste é a maneira como escolhe se comportar: sua atitude, postura e inteligência.

 Tudo Sobre Moda de Marnie Fogg

tudo sobre modaA história do vestuário diz muito sobre a sociedade e seu tempo, e não há como negar que hoje a moda é um fenômeno global. Dos estilos de vestir da Grécia e Roma antigas até as surpreendentes criações contemporâneas, este livro reúne mais de 20 séculos de moda, apresentando um panorama de sua origem e evolução nos quatro cantos do mundo. Organizado cronologicamente e escrito por uma experiente equipe de críticos e jornalistas especializados, este guia é fundamental para entender a relação do homem com a indumentária e o espaço cada vez maior que a moda ocupa na sociedade.

Parisiense – o Guia de Estilo de Ines de La Fressange

untitledInes de la Fressange – ícone da elegância na França – conta o que aprendeu sobre estilo e beleza durante décadas de experiência na indústria da moda. Ela dá conselhos de como se vestir com o encanto das parisienses e sugere um guarda-roupa a partir de apenas sete itens básicos e bons acessórios, que garantem produções práticas e elegantes. Suas fontes preferidas para verdadeiros achados e soluções de vestuário, beleza e decoração – disponíveis on-line e em Paris – são acompanhadas por fotografias de moda, nas quais a modelo é sua filha, e por desenhos assinados pela própria Ines.

Moda Intuitiva de Cris Guerra

moda intuitivaUm livro autêntico que dá destaque ao que realmente é tendência: sua autoestima. Moda Intuitiva traz a ousadia e a personalidade da autora e instiga o leitor a se arriscar mais e a se surpreender. A autora não pretende ditar regras do que é certo ou errado, mas aguçar nossa sensibilidade para que possamos nos vestir de acordo com a nossa essência, pois como ela mesma diz “Repleta de regras, já basta a vida”. Diferenciais/Comentários Moda Intuitiva tem uma proposta completamente diferente dos manuais de moda que estão no mercado. Justamente por ser um “não manual”, propõe que cada um desenvolva o olhar para criar e descobrir seu próprio estilo.

PAULO MARTINEZ – MODA E F#%@ de Paulo Martinez

PAULO MARTINEZ - MODA E FodaPaulo Martinez é considerado um dos grandes ícones do universo da moda no Brasil, tem sua marca registrada como editor e stylist. Com seu perfeccionismo, técnica e olhar aguçado, passou pelas principais revistas do setor produziu desfiles memoráveis e participou ativamente das maiores semanas de moda nacional. Este livro é uma obra visual que reúne as produções desse profissional. Depoimentos de amigos, fotógrafos, estilistas, modelos, editores e diretores de moda.

100 Anos de Moda de Cally Blackman

100 Anos de Moda- A História da Indumentária e do Estilo no Sec XX, dos Grandes Nomes da Alta-Costura ao Prêt-a-PorterCom mais de 400 imagens icônicas, este livro conta a história da moda no século XX, desde a influência das vanguardas artísticas e a entrada das mulheres no mercado de trabalho até os movimentos de grupos urbanos como criadores de tendências e a liberdade de estilo dos dias atuais.
Estilistas clássicos como Coco Chanel, Jeanne Lanvin, Cristobal Balenciaga e Christian Dior estão reunidos aqui. A obra também traz o trabalho de designers contemporâneos como Karl Lagerfeld, Alexander McQueen e Marc Jacobs.

O Império do Efêmero – Edição de bolso de Gilles Lipovetsky

o-imperio-do-efemero-1322238265126_956x500Como se explica que a moda seja um fenômeno essencialmente ocidental e moderno? Quais os grandes momentos históricos, as grandes estruturas que determinaram a organização social das aparências? Elaborando uma verdadeira arqueologia do frívolo e do efêmero, uma reflexão que ultrapassa a lógica do diferenciamento social, neste livro o filósofo francês Gilles Lipovetsky confere à moda um caráter libertário, faz dela signo das transformações que anunciaram o surgimento das sociedades democráticas.

Breve História da Moda de Denise Pollini

Breve História da Moda Denise PolliniDenise Pollini retorna ao século XIV para evidenciar os motivos que geraram a importância da moda na vida das pessoas. Sabe-se hoje que moda não é somente uma roupa ou um acessório de determinada marca. Ela se tornou um código social. Além disso, vestir-se implica numa forma específica de apresentação pessoal, da auto-estima, da provocação que alguém quer causar, da ousadia em ser visto. Moda é para os outros e para si. A partir deste livro, se torna possível compreender e refletir sobre o mundo fashion que inundou o cotidiano de todas as pessoas. Na São Paulo Fashion Week e até na cor do uniforme da escola, a moda está em todos os lugares. Exuberante ou básica, a moda é um fenômeno e faz com que todos dêem uma última olhada no espelho antes de sair de casa.

Manual de Coolhunting – Metodos e Praticas de Fah Maioli, Claudia Palma e Julia Presotto

Manual de Coolhunting - Metodos e Praticas Fah MaioliEste manual não objetiva formar ‘caçadores de tendências’, mas profissionais de alto nível intelectual e pessoal que estejam atentos não apenas às tendências de moda (que passam), mas sobretudo às tendências sócio-culturais e à evolução dos lifestyles dos consumidores. O Manual é destinado para todos profissionais que trabalham diretamente ou indiretamente com as práticas de coolhunting, de moda, design, fotografia, comunicação e pesquisa.

Ismos – Para Entender a Moda de Mairi Mackenzie

Generic ImageO livro reúne as tendências de design e os movimentos que moldaram a evolução do traje desde o século XVII, período a partir do qual se pode contar com documentação histórica confiável. De modo conciso, identifica o contexto, as características, as obras e os significados mais importantes de cada estilo. Esses “ismos” estão classificados em ordem cronológica, ainda que, com frequência, alguns tenham ocorrido simultaneamente. A autora traça influências e conexões dos grandes criadores da moda moderna, como Paul Poiret, Coco Chanel e Christian Dior, com destaques do design contemporâneo como John Galliano e Marc Jacobs. Ao mesmo tempo, não deixa de lado nomes de personagens históricos e de celebridades que tiveram e têm papel fundamental ao consolidar e ditar estilos – da imperatriz Maria Antonieta a lady Diana Spencer, de Sarah Bernhardt a Sarah Jessica Parker.

O ranking acima foi baseado em informações obtidas pelas livrarias: Cultura, Saraiva e Fnac.

Recife por fashionistas: Descubra um inusitado roteiro da cidade

Para quem não sabe hoje, dia 12 de março Recife completa 477 aninhos. A capital pernambucana foi fundada em 1537 e ganhou esse nome por causa dos arrecifes – rochedos de coral e arenito formando uma muralha natural que circundam todo seu litoral. Localizada na foz dos rios Capiberibe e Beberibe, Recife é conhecida como a “Veneza brasileira”, em alusão à cidade italiana que possui diversos canais e pontes atravessando seus rios.

É considerada uma cidade histórica por ter várias construções tombadas pelo Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade e muito visitada por turistas fascinados pela beleza de seu litoral. E como a gente não é bobo nem nada convidamos alguns figurinhas que conhecem bem a cidade para montar um roteiro para quem pretende fazer uma visitinha nesse paraíso.

melk-zda-joao-arraesO estilista pernambucano Melk Z-Da, que começou sua carreira na moda em 2004 quando foi “descoberto” Recife Fashion, em 2004, conhece bem o lugar e indicou dois parques da cidade: O primeiro é Parque da Jaqueira situado no Bairro da Jaqueira, uma área nobre da cidade, predominantemente residencial, às margens do Rio Capibaribe. No espaço de lazer os visitantes podem aproveitar para correr, andar de bicicleta e aproveitar a linda vista da natureza.

O segundo é o Parque 13 de Maio, que consiste em uma grande área verde no bairro de Santo Amaro, que fica pertinho da casa dele e é onde ele costuma praticar suas corridas.

41212-tropical-caio-brazO apresentador e repórter do GNT Fashion, Caio Braz. Conhecido pela sua irreverência e bom humor em frente às câmeras, Caio Braz apresenta o GNT, indicou as festas do Golarrolê, que é um coletivo de produção que festeja há quase três anos pela cidade, e reúne uma galera divertida na noite de Recife. Para a hora que bate aquela fominha, ele indicou o restaurante Casa de Banhos que oferece além da boa comida, uma linda vista do bairro do Recife juntamente com o Cais do Porto e a antiga Ponte Giratória. Caio ressaltou que o lugar tem o melhor por do sol e para quem passar por lá, ele recomenda a agulha frita, que é um prato feito de um peixe chamado agulhinha.

E para terminar a tour com uma visita cultural, ele indica o Museu Paço do Frevo. Com 3 andares o espaço, recentemente inaugurado, conta com um vasto acervo de relíquias do Frevo.

Walerio-Araujo-5Walério Araújo deu dicas recomendou a Dona Santa, o espaço que fica em Boa Viagem, reúne as mais consagradas marcas nacionais e importadas, e quando chega a noite as lojas fecham e o lugar lota de gente bonita e descolada que se juntam para comer, beber e interagir durante toda a semana.
Para quem busca por ferveção ele indica o Metrópole que segundo ele é uma espécie de The Week de Recife. O clube com 3 ambientes também fica em Boa Viagem e tem uma programação diversificada com shows com artistas locais, nacionais e internacionais e festas temáticas.
E para fechar a Galeria Joana D’Arc, um dos lugares mais badalados e mais bem frequentados da Cidade. O espaço que abriga um cenário cultural cheio de atrativos também funciona de segunda à segunda (uma das melhores coisas segundo Walério) com um clima descontraído e agradável, somado à boa culinária e atendimento de bares o happy hour é embalado sempre por música de ótima qualidade.

66474_10200755283404736_576380780_nFlavia Azevedo, estilista do Club Noir, sugere para quem for à cidade que aproveite o sol maravilhoso para dar uma caminhada no calçadão e tomar uma deliciosa água de coco. No final da tarde, subir as ladeiras de Olinda e aproveitar a paisagem da cidade alta e degustar uma típica tapioca de coco e queijo.

1468520_10200089665804593_1902542488_nO estilista Pernambucano, Eduardo Ferreira, que é considerado o criador da estética “Mangue fashion” inspirado no movimento mangue beat, recomendou uma visita à Fundação Casa Gilberto Freyre, por vários aspectos. Primeiro pela oportunidade de conhecer o estilo de vida de um importante pensador da cultura brasileira e segundo pelo conjunto arquitetônico, biblioteca e pinacoteca da casa. Programa fundamental para quem quer pesquisar sobre moda e cultura na cidade.

Captura de Tela 2014-03-12 às 16.06.35A nossa editora também conhece bem a cidade, afinal todo mundo aqui deve saber que Cecilia Lima é do Recife. Ceci recomendou um passeio de catamarã, para conhecer Recife pelos Rios, nesse roteiro os turistas novatos vão encontrar uma linda paisagem nas noites de Lua cheia e também poder admirar o fim de tarde e ver um belo o pôr-do-sol.

Funk Ostentação: Conheça quem são os expoentes do ritmo e como é a moda desse gueto

420571-802x495O funk paulista, popularmente conhecido como “Funk Ostentação”, é um ritmo musical que surgiu em 2008 e anda tomando conta do país. O estilo, que é considerado como uma vertente do funk carioca, ganhou voz na Região Metropolitana de São Paulo e na Baixada Santista. E como já diz o próprio nome,  abrange temas como consumo de luxo e vangloriação.

As letras falam de carros, motos, ouro, bebidas e objetos de valor, além de fazerem frequentemente citações à mulheres e ao modo de como alcançaram um maior poder de bens materiais, exaltando a ambição de sair da favela e conquistar os objetivos. A cultura lembra o estilo de vida dos rappers norte-americanos. Mas para “ostentar” também é necessário um visual que chame atenção. Para isso os Mc’s apelam para o uso de roupas de grife e acessórios extravagantes, como relógios, correntes, óculos, bonés e tênis preferencialmente com a logo da marca evidente. No visual das funkeiras podemos encontrar além das marcas, roupas que ressaltam corpos voluptuosos e em forma.

foto-reduzida

A Mc Pocahontas, considerada uma lançadora de tendências dentro do segmento abusa de shorts curtinhos, mini blusas, bustiês, estampas de animal print, decotes generosos e maxi acessórios como colares, brincos e pulseiras. O cabelo, sempre liso, ora pode aparecer solto, ora com adereços como bonés de aba reta ou lenços estampados.

estilo mc pocahontas

Alguns funkeiros ainda aproveitam a febre para criar  produtos licenciados, como o Mc Guime que lançou os bonés das marca  NMNM (Nem Maior Nem Melhor) para comercializar em seus shows.

nmnm guime

O funk ostentação é nada mais que um espelho da sociedade do consumo em que vivemos, onde a mídia impõe a população que para ser incluso dentro de um grupo social é necessário possuir itens que refletem seu poder aquisitivo.

Dentre os criadores do funk ostentação estão MC Rodolfinho, MC Guimê, MC Pocahontas, MC Boy do Charme, MC Daleste (que foi assassinado em 2013, gerando grande repercussão para o ritmo e estilo de vida) entre outros. Os ídolos desta geração evidenciam uma vida de luxo e poder como forma de entretenimento, os artista citam que não necessariamente você tem o que você descreve nas letras das músicas.

Em 2012 a produtora Kondzilla lançou um documentário que explica a história do gênero musical. A seguir, você conhece um pouco mais sobre este estilo musical que ganha espaço na mídia cada vez mais.

Na hora da diversão, os seguidores do estilo lançaram um outro tipo de febre, o qual já falamos aqui, os “rolezinhos”. O rolezinho que são encontros marcados através de redes sociais atraindo muitos jovens para em locais como shoppings e parques públicos. Durante os encontros é uma oportunidades desses jovens mostrarem seu estilo criando uma espécie de “competição”, para quem se destaca mais.

O vestuário tem influência nos ídolos do funk ostentação e também nos “rolezeiros” mais conhecidos, como a jovem Yasmin Oliveira, que alcançou fama nas redes sociais desde que os “rolezinhos” ganharam destaque na mídia. A jovem gosta de peças mais justas como vestidos, short e tomara que caia e é uma das adeptas dos aparelhos coloridos, que anda fazendo sucesso entre essa galera.

yasmin
Fica aqui o nosso alerta, para as jovens que estão aderindo o aparelho falsos, também conhecidos como “diferenciados”, que são vendidos em camelôs, pois eles podem provocar uma movimentação nos dentes, podendo causar retração na gengiva e perda óssea ou até mesmo dos dentes, entre outros problemas. Os aparelhos só devem ser usados por indicação de um dentista.

Conheça os 15 principais editores de moda do país

Jornalismo é uma atividade de Comunicação e hoje, 29 de janeiro é dia do jornalista, esse brilhante profissional que trabalha com notícias e divulgação de informações. Na sociedade moderna, os meios de comunicação tornaram-se os principais fornecedores de informação e opinião sobre os mais variados assuntos para o público, um desses assuntos, apesar de tantas vezes vulgarizada,  é a moda.

No Brasil o discernimento crítico a respeito da moda ainda é um assunto contemporâneo. Quando lembramos que essa pauta começou a ter espaço no nosso país há menos de 50 anos, imediatamente sabemos que ainda existe um longo caminho a ser trilhado dentro deste mercado que ainda sofre por inúmeros problemas, tais como o colonialismo cultural exacerbado, a produção muito recente de semanas de moda no país, a falta de incentivo do governo entre tantas outras coisas. E ainda mesmo com todas essas limitações temos grandes nomes que desbravam e/ou desbravaram  os caminhos do jornalismo de moda no país. E como forma de homenagear esses profissionais montamos uma lista com os 15 principais jornalistas do segmento no Brasil (a fonte meus caros leitores é segundo nós mesmos ):

Regina Guerreiro

reginaFoi editora e diretora da Vogue durante 14 anos, estagiou na Harper’s Bazaar, passou pela Caras Moda e é considerada por muitos como uma autoridade no mundo da moda.  E é uma das poucas que aponta os defeitos de qualquer um sem medo e com muita coragem.

Costanza Pascolato

costanza-pascolato-1024x680Foi consultora de moda da revista Claudia, da Editora Abril, e assinou uma coluna de moda no jornal Folha de São Paulo, integrando posteriormente a equipe da revista Vogue. Figura sempre presente na mídia, Costanza é reconhecida como uma autoridade em moda no Brasil. E é nossa musa suprema.

Gloria Kalil

gloriaFormada em Ciências Sociais é uma das maiores experts em moda e comportamento do País. Tornou-se conhecida do grande público ao comentar moda e etiqueta em programas como Mais Você e Fantástico, da Rede Globo, onde trabalha até hoje. Mantém o site Chic, hospedado no IG.

Lilian Pacce

5abr2013---lilian-pacce-na-3-edicao-do-baile-de-gala-da-amfar-no-brasil-a-festa-acontece-na-casa-de-dinho-diniz-no-bairro-dos-jardins-em-sao-paulo-1365230302411_956x500Consolidou-se aos poucos como uma referência em moda, Lilian Pacce tem um olhar apurado para todo e qualquer tipo de comportamento que vem da moda ou que faz a própria moda. Escreve sobre o tema para o jornal O Estado de São Paulo, apresenta programa semanal GNT Fashion, no canal de televisão a cabo GNT e mantém seu site homônimo.

Erika Palomino

erika-palominoUm dos principais nomes do circuito da moda no Brasil, trabalhou no jornal Folha de São Paulo, assinando a coluna Noite Ilustrada. No circuito da moda, foi a criadora do projeto Atitude, do caderno Moda e da revista Moda. Atualmente é publisher da revista L’Officiel Brasil.

Cristina Francocristina-franco-20110708-160939

Trabalhou durante 15 anos na Rede Globo como editora de uma coluna sobre moda no Jornal Hoje, ela foi uma das pioneiras no país a abordar o tema de forma simples e explicativa.

Carla Raimondi

carlaGraduada em Direito, Carla entrou para o mundo da moda graças ao contato com profissionais que atuam na área. Com uma carreira ligada ao lifestyle, foi  editora de moda por muitos anos da  Revista Estilo. Hoje essa mega profissional doa seu talento para Agencia JWT – J. Walter Thompson. A gente fica na torcida que ela volte exclusivamente para o mundo da moda.

Sylvain Justum

sylvain-justum-2Começou como assistente de produção de moda na revista Vogue. Depois passou por veículos como Vogue, Homem Vogue e O Estado de S.Paulo e GQ e atualmente é editor de moda na revista Harper’s Bazaar Brasil.

Maria Prata

maria prataDiretora de redação da Harper’s Bazaar Brasil. Formada em moda pela Santa Marcelina e pelo London College of Fashion, começou sua carreira na revista Capricho e foi editora de moda da Vogue por 4 anos. Nos últimos dois anos, foi editora chefe do canal a cabo Fashion TV Brasil.

José Gayegos

gayegos_blogO currículo do Gayegos é uma verdadeira bíblia de tão vasto, ficaríamos horas escrevendo a respeito,  ele é um verdadeiro critico de moda com bagagem e conhecimento de fatos e técnica para argumentar, além de um excelente redator,  hoje você pode acompanhar esse mestre no seu  blog que é hospedado aqui no Closet Online.

Lula Rodrigues

lulaReferência no assunto, Lula é autor do primeiro blog masculino indicado ao Prêmio Moda Brasil. Você pode ler o Lula no Ela Digital 

Patricia Carta

Patrícia-CartaFoi diretora da edição brasileira da revista Vogue de 2003 a 2010. Desde 2011 é a diretora da edição brasileira da revista Harper’s Bazaar.

Mario Mendes

mariomOutro ícone do segmento é editor de Artes e Espetáculos de VEJA. Você pode cruzar com essa simpatia pelos corredores das principais semanas de moda do país.

Deborah Bresser

deborah-bresser-1363913551640_400x600Atualmente é editora na Blog da DB, já passou pelo Petiscos, Glamurama e foi editora de Moda do  Portal iG, sem esquecer é claro dos 13 anos no grupo Estado.

Paulo Martinez

13612-stylist-paulo-martinezEditor da revista Mag!, já passou pela antiga Moda Brasil, Elle, Vogue  e contribui certamente não apenas para a história da arte brasileira mas também para a internacional.

O trabalho escravo dentro da indústria da moda

escravidao-moda

Nos últimos anos, a postura social de muitos grupos empresariais que atuam no mercado da indústria têxtil vem chamando a atenção para uma situação alarmante. O motivo são os casos recorrentes da exploração de mão-de-obra escrava.

A moda, que é ligada ao luxo e à beleza, mascara uma realidade nada glamurosa em seus bastidores, onde pessoas são submetidas a condições desumanas de trabalhos para alimentar uma cadeia rápida de novos produtos para consumo. Para manter o mercado de moda lucrativo, a indústria submete seres humanos a condições precárias de trabalho escravo.  Alguns índices comprovam que ainda hoje ocorrem casos de tráfico humano, onde pessoas são trazidas de outros países da América do Sul como Bolívia, Peru e Paraguai, acreditando em falsas promessas de trabalho e são privadas de liberdade, vivendo em condições insalubres. E nos países asiáticos, essa realidade é ainda mais desumana.

Enquanto o Ministério Público, o Ministério do Trabalho e a Polícia Federal  seguem com as investigações, muitas empresas esquivam-se através da quarteirização da produção, tudo  em busca de um crescimento lucrativo que se dá por meio da depreciação do capital variável humano.

E onde fica o consumidor final em todo esse processo? Na verdade consumidor é o único que pode dar um fim nessa realidade deprimente, já que temos nas mãos o poder de escolher o que comprar. Mas infelizmente consumimos sem se ligar em quem está produzindo e em que condições a pessoa que fabricou sua camiseta se encontra. E infelizmente, não é só na indústria da moda que vemos trabalhos análogos à escravidão. Mas nem por isso podemos fazer de conta que isso não é problema nosso, pois a responsabilidade que carregamos é bem grande.

O documentário “China Blue” produzido em 2005, aborda o complexo assunto da globalização no sentido humano. O filme, que foi feito sem a permissão das autoridades chinesas, oferece um relatório alarmante sobre as pressões impostas pelas companhias ocidentais e suas consequências humanas, como os verdadeiros lucros são obtidos e mantidos nos países de primeiro mundo. O final inesperado mostra de forma bem clara, a conexão entre as trabalhadoras exploradas e os consumidores americanos.

Assista abaixo:

%d blogueiros gostam disto:
Powered by WordPress | Thanks to YouTube to Mp3 Converter, free photo editor and WordPress 3.8 Themes