Conheça os maquiadores oficiais das marcas brasileiras de maquiagem

Conheça os maquiadores oficiais das marcas brasileiras de maquiagem

Você chega nas lojas e encontra aquelas maquiagens lindas, em coleções magníficas, com a escolha perfeita dos tons e texturas Mais »

HAIR BRASIL chega a 16ª edição apresentando novidades de 900 marcas expositoras e com 200 eventos educacionais

HAIR BRASIL chega a 16ª edição apresentando novidades de 900 marcas expositoras e com 200 eventos educacionais

A 16ª edição da HAIR BRASIL – Feira Internacional de Beleza, Cabelos e Estética acontece de 21 a 24 de Mais »

Diversidade cultural: Conheça as diferentes festas de carnaval do país

Diversidade cultural: Conheça as diferentes festas de carnaval do país

Estamos a pouquíssimo tempo de iniciar o carnaval (os mais adiantados já estão caindo na folia) e se tratando da Mais »

#Teste: Quem é você no Carnaval?

#Teste: Quem é você no Carnaval?

Chegando o carnaval, e os preparativos parecem infinitos. Entre os mais imprescindíveis, paira a dúvida: qual fantasia tem mais a Mais »

Fantasia de Carnaval: Faça Você Mesmo

Fantasia de Carnaval: Faça Você Mesmo

Estamos há uma semana do feriado mais alegre do ano! E pra você que cansou de comprar fantasia e quer Mais »

Confira uma lista com 11 itens indispensáveis para o carnaval

Confira uma lista com 11 itens indispensáveis para o carnaval

Esse ano a nossa equipe resolveu caprichar nas dicas para a galera aproveitar o carnaval cheio de estilo. E como Mais »

Category Archives: Cultura

Diversidade cultural: Conheça as diferentes festas de carnaval do país

Estamos a pouquíssimo tempo de iniciar o carnaval (os mais adiantados já estão caindo na folia) e se tratando da data o Brasil e sua riquíssima diversidade cultural oferecem festas nos quatro canto do país para diferentes tipos de gostos e bolsos, claro! Aproveitando a deixa, vamos falar um pouco sobre algumas das diferentes festas que encontramos por aqui.

carnaval salvadorO Carnaval da Bahia, (mais precisamente de Salvador) começou a evoluir a partir da diferença entre as classes sociais – carnaval de rua contra carnaval em clubes privados – resultando em uma inversão da ordem social, tornando uma celebração. O Carnaval de Salvador começa 6 dias antes da quarta-feira de cinzas ou numa noite de quinta-feira. Em 2005, foi considerado o maior carnaval de rua do mundo pelo Guinness Book. Os foliões festejam em três principais circuitos: Dodô (Barra-Ondina), Osmar (Campo Grande-Avenida Sete) e Batatinha (Centro Histórico). Há também Carnaval nos bairros da cidade como em Cajazeiras, Itapuã, Periperi, Plataforma e Pau da Lima. Durante o evento, dezenas de cantores famosos desfilam nos trios elétricos fazendo a festa da galera. Cerca de dois milhões de pessoas participam das festividades anuais que duram quase uma semana, mergulhando na música e na dança. Durante dezesseis horas por dia a cultura popular brasileira atinge a sua máxima expressão.

Hoje quem quiser usufruir das festividades soteropolitanas tem duas opções, ou investe um alto valor em abadás, que simbolizam a união de cores diferentes e, os padrões e logotipos pertence à um Bloco carnavalesco ou pode buscar alternativas mais econômicas frequentando as pipocas e os trios sem corda.

olindaEm  Olinda, Pernambuco, a festa é reconhecida mundialmente pelos desfiles dos “Bonecos de Olinda” –  bonecos de mais de dois metros, coloridos e de fácil localização, que saem às ruas junto com os foliões -. É realizado no Centro Histórico da cidade. Reúnindo mais de um milhão de pessoas, durante o evento, com participação de mais de 500 grupos carnavalescos. Entre as suas atrações, ostenta dezenas de bonecos gigantes, sendo o mais conhecido deles o O Homem da Meia-Noite, que está nas ruas desde 1932 e é responsável por dar início, oficialmente, às zero hora do sábado de Zé Pereira, ao carnaval olindense. Além dos tradicionais blocos e troças que percorrem suas ladeiras, embalados pelo ritmo do frevo. São exemplos destes a Pitombeira dos Quatro Cantos, fundada em 1947, quando um grupo de rapazes desfilou pelas ruas da Cidade Alta cantando e empunhando galhos de pitombeira; e o “Elefante de Olinda”, fundado em 1952 por um grupo de rapazes da Cidade Alta, que durante o Carnaval saíram pelas ruas com um elefante de porcelana cantando uma música improvisada em homenagem ao animal. A grande concentração destes blocos e troças se dá na frente da Prefeitura Municipal, onde pode-se encontrar o maior número de foliões por metro quadrado. A festa segue mais ao estilo carnaval de rua, e para participar dos blocos basta caprichar na criatividade para montar sua fantasia.

galoJá em Recife a festa é diversificada e trazendo a junção entre carnaval de rua, desfiles de agremiações carnavalescas e apresentações de cantores e conjuntos musicais em palcos. O Recife possui o maior bloco carnavalesco do mundo, o Galo da Madrugada, que se apresenta no sábado de carnaval, ou “Sábado de Zé Pereira”.
Em fins do Século XVII havia organizações, denominadas Companhias, que se reuniam para comemorar a Festa de Reis. Essas companhias eram constituídas em sua maioria de pessoas de raça negra, escravos ou não, que suspendiam seus trabalhos e comemoravam o dia dos Santos Reis.
No Século XVIII apareceu o Maracatu Nação, chamado Maracatu de baque virado, que encenava a coroação do Rei Negro, o Rei do Congo. A coroação era realizada na Igreja de Nossa Senhora do Rosário (Igreja do Rosário dos Pretos).
Com a abolição da escravatura, começaram a aparecer agremiações carnavalescas baseadas nos maracatus e nos festejos dos Reis Magos.
O primeiro clube carnavalesco de que se tem notícia foi o Clube dos Caiadores, criado por Antônio Valente. Os participantes do clube compareciam à Matriz de São José, no bairro de São José, executando marchas. Seus participantes, levando nas mãos baldes, latas de tinta, escadinhas e varas com pincéis, subiam os degraus da igreja e a caiavam (pintavam), simbolicamente.
No Século XX o Recife já dispunha de diversas sociedades carnavalescas e recreativas, entre elas dois clubes (ainda hoje existentes): o Clube Internacional do Recife e o Clube Português do Recife, inicialmente denominado Tuna Portuguesa, além da Recreativa Juventude.
O carnaval de rua realizava-se nas ruas da Concórdia, Imperatriz e Nova, com desfiles de mascarados (os papangus 2 e as máscaras de fronha).

carn-manausEntre os principais eventos de Manaus está o tradicional desfile de fantasias, (que acontece na Avenida Eduardo Ribeiro, próximo ao Centro histórico de Manaus), e o desfile de escolas de samba, além do Carnaboi.
O primeiro desfile oficial de escolas de samba em Manaus ocorreu em 1947, sendo que a Escolaaboi Mixta da Praça 14 foi a campeã. Até 1979 os desfiles eram realizados na Avenida Eduardo Ribeiro. De 1980 a 1990 passou à Djalma Batista, Zona Centro Sul e a partir de 1992 no Centro de Convenções (Sambódromo), o que possui a maior capacidade de público do Brasil (100 mil pessoas), localizado na Zona Centro-Oeste há 9 km do Rio Negro. Segundo o livro É tempo de sambar, a História do Carnaval de Manaus, de Daniel Sales. a pista do sambódromo possui 400 metros de extensão e 12 de largura. sendo que os desfiles das escolas de samba são sexta, sábado e domingo. E o Carnaboi, evento que reúne vários levantadores de toadas e bois, fecham o carnaval Manauara que se inspira muito no Festival Folclórico de Parintins.

carnaval-sapucaiDurante todo o período colonial as diversões que aconteciam na cidade do Rio de Janeiro durante o carnaval não diferenciam daqueles presentes em outros centros urbanos brasileiros. Toda uma série de brincadeiras reunidas sob o termo Entrudo podiam ser encontradas nas ruas e nas casas senhoriais da cidade. No final do século XVIII, essas diversões consistiam basicamente no Após a Independência do Brasil, a elite carioca decide se afastar do passado lusitano e incrementar a aproximação com as novas potências capitalistas. A cidade e a cultura parisienses serão os parâmetros a guiar as modas e modos a serem importados. Atualmente, seu carnaval é oficialmente considerado o maior do mundo, pelo Guinness Book, com aproximadamente 2 milhões de pessoas por dia nos blocos de rua.

A partir das duas semanas anteriores ao carnaval, as ruas do Rio de Janeiro, são tomadas por um grande número de blocos e bandas que carregam dezenas de milhares de foliões e fazem da cidade um grande baile popular sem cordas e aberto a quem quiser chegar.

Além dos tradicionais desfiles das Escolas de Samba que  adquiririam grande proeminência a partir da década de 1950, com a incorporação da classe média aos desfiles, consequência da aproximação entre as escolas e intelectuais de esquerda. A partir daí elas galgaram os degraus do sucesso até se tornarem o grande evento carnavalesco nacional.

carnaval2012_mocidade_foto_josecordeiro_010Assim como no Rio de Janeiro, São Paulo também apresenta desfiles de Escolas de Samba que ocorrem no Sambódromo do Anhembi. As comemorações carnavalescas e o próprio samba diferiam pouco do Rio de Janeiro para São Paulo, exceto por uma nítida diferença de andamento, ou seja, a grosso modo, de velocidade, de tempo da música. O sambista paulista, acostumado à árdua lida nas lavouras de café e migrando para a cidade para o trabalho operário, fazia o que Plínio Marcos denominou de “samba de trabalho, durão, puxado para o batuque”, contrastando com o lirismo e a cadência do samba carioca. Além disso, o samba paulistano era decisivamente influenciado por outros ritmos fortemente percurssivos, como o jongo-macumba, também conhecido por Caxambú. Data dessa época o início da relação entre o Carnaval e o direito: a repressão policial sofrida pelos sambistas, feita de forma dura e sem critério. Os sambistas, não só no Carnaval, mas durante todo o ano, eram vistos como vagabundos, marginais que eram duramente perseguidos pelas autoridades. Recentemente São Paulo também vem abrindo espaço para os blocos de rua, que são gratuitos e já estão se incorporando na cultura da cidade.

carn ouro2O Carnaval de Ouro Preto é o carnaval mais tradicional de Minas Gerais, sua história remonta o século XIX. A cidade conta com mais de 300 repúblicas estudantis e era comum a utilização destes espaços para festas e hospedagem de turistas que, de acordo com a Universidade Federal de Ouro Preto, eram realizadas com acompanhamento do Ministério Público Federal e Estadual diante de autorização prévia da Universidade. Os recursos obtidos eram revertidos na manutenção e conservação das moradias. Em Dezembro de 2013, no entanto, a UFOP comunicou a proibição da venda de hospedagem nas repúblicas federais da cidade, em função de uma determinação judicial, que atendeu a um pedido da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais, Regional Circuito do Ouro.
O Carnaval da cidade de Ouro Preto conta com a participação de diversos blocos carnavalescos organizados que sobem as ladeiras da cidade, se reunindo na Praça Tiradentes.
Ouro Preto conta com o mais antigo bloco carnavalesco do Brasil – “O Zé Pereira dos Lacaios”, fundado no ano de 1867, que com seus catitões (bonecos gigantes) animam a festa.

Entenda como trabalha um Carnavalesco

ph 062

No dicionário carnavalesco significa: Planejador e executor de desfiles de escola de samba e outras atividades carnavalescas. Na vida real a gente sabe que esse profissional faz tanta coisa que não caberia uma explicação clara no Aurélio.

O carnavalesco é o responsável pela concepção e desenvolvimento do enredo a ser apresentado por uma escola de samba, bem como a concepção, desenvolvimento e construção das alegorias e fantasias relacionadas ao enredo por este proposto.

Em alguns casos chegam a desenvolver o enredo a partir de um tema proposto pela direção da escola, ou até mesmo sugere o tema a partir de uma ideia de sua autoria.  Durante a execução de suas funções, o carnavalesco pode atuar sozinho ou em conjunto com uma comissão de carnaval que é quando não somente um carnavalesco é responsável pela escola, e sim um conjunto de vários carnavalescos que juntos decidem os caminhos da agremiação.

cidadedosamba13_01_2010005

Onde Atuar?

Engana-se quem pensa que o carnavalesco trabalha apenas durante o carnaval. O profissional tem longas jornadas de trabalho no decorrer do ano fazendo adereços e roupas para escola, elaborando peças para shows e apresentações e também fazendo camisas exclusivas sob encomenda. O profissional atua em conjunto com escolas de Samba, mas pode exercer trabalhos como autônomo executando roupas de carnaval sob encomenda para suas clientes. Certamente o Rio de Janeiro e São Paulo é um mercado disputado, mas o interior do País é um campo imenso a ser ocupado. A começar pelas cidades que já têm alguma tradição de carnaval. E a gente alerta quem deseja seguir a carreira que é necessário muita determinação e perseverança.

Onde Estudar?

Muitos carnavalescos têm formação ou alguma ligação com artes plásticas, artes cênicas, teatro, dança e moda claro, afinal além de tudo, eles são estilistas. Mas além dessas opções de formação, existem alguns cursos com ensino focado para o profissional desta área.

Graduação:

Estácio de Sá: Gestão do Carnaval 

Pós Graduação:

Universidade Veiga de Almeida:  Pós-graduação figurino e carnaval

 

 

 

Conheça a origem das fantasias mais tradicionais do carnaval

O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado, as pessoas jogavam água, ovos e farinha uma nas outras.

Pierrot, Arlequim e ColombinaEm países como Itália e França, o carnaval ocorria em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias. Personagens como a Colombina, o Pierrô e o Rei Momo, que também foram incorporados ao carnaval brasileiro, tem sua origem na europa.

A colombina é uma personagem que surgiu da commedia dell’arte, um gênero de teatro popular da Itália, durante o século XVI. Em geral, aparece como uma serva ou empregada de alguma dama e é caracterizada como uma moça linda e inteligente, de humor rápido e irônico, sempre envolvida em intrigas e fofocas, apaixonada por arlequim, e amada em segredo pelo romântico pierrot.

O arlequim, por sua vez, é uma personagem da commedia dell’arte, cuja função no início se restringia a divertir o público durante os intervalos dos espetáculos. Sua importância foi gradativamente afirmando-se e o seu traje, feito de retalhos multicoloridos geralmente em forma de losango, mais ainda o destacava em cena.
No Brasil o personagem teve um grande papel na disseminação dos blocos carnavalescos de rua. O carnaval nordestino, principalmente o da Bahia e de Pernambuco, soube transferir o protótipo do bobo-da-corte para o artista brasileiro, malandro brincalhão cujas peripécias e aventuras sempre acabam prejudicando as pessoas que se relacionam com ele e, vez ou outra, resultam em lições de moral. No Carnaval, o arlequim procura pelas ruas encontrar seu par, a Colombina.

O pierrot também faz parte da Commedia dell’Arte, e seu caráter segue como de um palhaço triste que é apaixonado pela Colombina, que inevitavelmente lhe parte o coração e o deixa pelo Arlequim. É normalmente representado a usar roupas largas e brancas, por vezes metade pretas, rosto branco e uma lágrima desenhada abaixo dos olhos. A característica principal do seu comportamento é a sua ingenuidade, e é visto como um bobo, sendo sempre o alvo de partidas, mas mesmo assim continua a confiar nas pessoas. Pierrot também é apresentado como sendo lunático, distante e inconsciente da realidade.

Rei MomoOutro personagem que se tornou símbolo do carnaval é o Rei Momo, mas esse personagem tem sua origem na mitologia grega. Momo era uma das filhas que a deusa Nix (personificação da noite).
Já o Rei Momo parece ter surgido em Espanha, sob a forma de um boneco que era queimado, como forma de suavizar um costume antigo mais brutal, simbolizando a morte de Jesus Cristo propiciadora da sua ressurreição. Apesar de Momo ser uma mulher, na Roma antiga, o mais belo soldado era designado para representar a deusa e era coroado Rei. Durante os três dias da festividade, o soldado era tratado como a mais alta autoridade local, sendo o anfitrião de toda a orgia. Encerrada as comemorações, o “Rei Momo” era sacrificado no altar de Saturno. Posteriormente, passou-se a escolher o homem mais obeso da cidade, para servir de símbolo da fartura, do excesso e da extravagância.
Durante muito tempo o Rei Momo fez parte do Carnaval carioca, como de outros carnavais.

E você pode conferir a cobertura do Carnaval 2017 pelo R7

Project Runway estreia nova temporada no E!

project-runway

Project Runway traz uma temporada fresquinha de corte e costura para os fãs. Com 14 episódios inéditos, o reality estreia sua nona temporada no E! Entertainment Television na sexta, 08 de abril, às 22 horas.

Filmado em Nova York, cada episódio da série contará com criações ainda mais fashion e surpreendentes, afinal, é uma oportunidade única para novos designers lançarem suas carreiras no palco da moda e, desta vez, participarão do New York Fashion Week no Lincoln Center.

Apresentada pela supermodelo Heidi Klum, a nona temporada apresenta uma nova safra de fashionistas que irão criar a mostrar suas visões sob o olhar atento da apresentadora, do mentor Tim Gunnn e dos jurados Michael Kors e Nina Garcia, bem como outros designers renomados e celebridades que participarão como convidados para julgar desafios criativos, eliminações imprevisíveis e revelar outras surpresas ao longo do caminho.

Project Runway conta com episódio duplo de estreia da nova temporada nesta sexta, 08, às 22 horas. Os 20 novos designers chegam em Nova York e são informados que ainda não fazem parte da 9ª Temporada. Para o processo final da seleção, eles terão que ficar frente a frente com Heidi, Michael, Nina e Tim e mostrar porque merecem um dos 16 lugares dessa temporada. Dali em diante, é hora de criar frente a muitos desafios, como usar materiais encontrados em um pet shop, criar trajes para andadores de perna de pau profissionais, um look para a jurada Nina Garcia e muito mais. É costurar para vencer!

Project Runway – Nona Temporada
Estreia sexta, 08 de abril às 22h
Episódios inéditos todas as sextas às 23h

Curiosidades sobre as uniformes

sol1

O uniforme militar teve seu início com o propósito de diferenciar os internos de algum recinto do resto das pessoas, uma própria identificação para a população.

Os romanos assim como os espartanos e atenienses, possuíam tropas de patrulhamento interno especializados. A princípio são três principais forças que utilizam as fardas: Exército, Aeronáutica e Marinha. Todas dispões as mesmas armas, apesar de terem características diferentes.

Hoje, o ideal para as fardas é que elas sejam o mais discretas possíveis. Tons terrosos, cinza e verdes fazem parte da cartela de cor para confeccionar o traje. Isso para que os inimigos tem mais dificuldades para encontrar o adversário.

Ha vários tipos de fardas em um mesmo exército por questão de nível de cargo (cabo,soldado,tenente,major…) e um para cada evento, tendem a ser mais elaboradas. Após muitos anos nos dias atuais temos as fardas de maior conforto, durabilidade e de acordo com cada função.

Muitos outros grupos como os Dragões da Independência, possuem as mesmas tradições de 400 anos atras com suas fardas. São lavadas a mão e passadas com  ferros especiais para não tirar o brilho das peças. Cada militar é responsável por seu próprio uniforme composto por 10 peças, composto por uma calça e camisa branca, capacete dourado com pluma vermelha, bota cano alto preta e luvas brancas.

Veja algumas das fardas usadas para: treinos, formatura, combate, casamento, tfm (treino físico militar) entre outros na galeria abaixo:

 

sol4

sol3

sol2

imagema441c2af60a822ddc5c3fb5364095456

 

Dragões da Independência

%d blogueiros gostam disto:
Powered by WordPress | Thanks to YouTube to Mp3 Converter, free photo editor and WordPress 3.8 Themes